Vithas Reprodução Assistida Vigo. H. Vithas Nuestra Señora de Fátima. Venha descobrir os nossos tratamentos e a nossa equipa médica
Marcação online

+34 986 901 973

Descobrir a infertilidade
Medos e culpas

Apesar de estarmos conscientes de que a infertilidade é um problema comum, a capacidade de ter descendência costuma ser um dado adquirido, de modo que a notícia da infertilidade costuma ser inesperada, provocando sentimentos difíceis e emoções incómodas.

Enfrentar a infertilidade exige energia tanto física como psicológica, e é importante que você e o seu parceiro estejam preparados para as emoções que vão sentir.

Alguns dos sentimentos mais comuns são o choque inicial perante a notícia e a posterior negação do problema. Também é comum o sentimento de culpa e ira, mas o importante é saber que não estão sozinhos.

Descobrir a infertilidade
Como afeta o casal

Perante um problema de infertilidade, os casais normalmente respondem de formas diferentes, dependendo da personalidade e dos mecanismos próprios para enfrentar situações complicadas.

Pode acontecer que um dos membros do casal se sinta esperançoso e otimista, enquanto o outro pode ficar desanimado e com uma atitude mais negativa.

ITambém é comum que cada um dos membros do casal guarde para si as suas emoções, tentando proteger o seu companheiro dos sentimentos dolorosos, por tudo isso, a comunicação no seio do casal é fundamental perante um problema de infertilidade e o posterior tratamento.

Também costuma ser benéfico falar com outros casais que sofram do mesmo problema e, desse modo, poder encontrar um apoio alternativo e com o qual identificar-se perante as possíveis formas diferentes de enfrentar o problema que, por questão de género, costumam ocorrer.

como enfrentar um tratamento de fertilidade
Apoio psicológico

Aceitar que é necessário recorrer a um tratamento de fertilidade costuma ser uma emoção difícil de gerir, mas é igualmente importante estar psicologicamente forte para fazer frente a esse tratamento.

Por isso, pomos à disposição dos nossos doentes os melhores profissionais de psicologia, preparados para prestar apoio e ajuda ao longo do processo.

O que vou enfrentar
Descrição do procedimento

Quedarse embarazada no es tan fácil como parece. Tras un año de relaciones sexuales frecuentes no protegidas se debería hacer un estudio de esterilidad para determinar la causa por la que una mujer no se queda embarazada. Cuando dicho estudio es normal, algo que se puede resumir en tres conceptos: el semen tiene la concentración y movilidad adecuadas, la mujer una exploración anatómica del aparato reproductor y funcional del ovario normal. Es lo que se conoce como esterilidad de origen desconocido. Hasta un 20% de las parejas que consultan por esterilidad se engloban en este grupo.

Os centros que têm unidades de Reprodução Assistida são o lugar certo para estudar o seu problema e dar-lhe a assistência devida. Neles, um grupo de especialistas estudarão o seu caso, proporão uma série de testes para si e para o seu companheiro e apresentarão as soluções possíveis. Os testes são, e um modo geral, simples: exame ginecológico, ecografia para ver o seu útero e os seus ovários, análises ao sémen, análises ao sangue para saber o seu estado hormonal.

Tendo em conta que o ciclo feminino é de 28 dias e que os testes têm de ser feitos em dias concretos do ciclo, este será o tempo mínimo de demora para ter um diagnóstico. À medida que vamos tendo os resultados dos diferentes testes, pode surgir a necessidade de ampliar o estudo. Este facto pode fazer com que a demora se prolongue, embora seja raro.

A Lei autoriza-a a tê-lo, desde que seja maior de idade e competente psiquicamente. A inseminação artificial com sémen de dador é a melhor solução. Para isso, tem de se fazer um estudo prévio da sua capacidade de ovular e da permeabilidade das suas trompas de Falópio. Pode-se fazer dentro do seu próprio ciclo, se ovular normalmente. Mas se obtiver melhores resultados induzindo ovulações e fazendo as inseminações dentro do útero no momento da sua ovulação. O procedimento é muito simples e é indolor.

Neste momento, já nasceram no mundo vários milhões de crianças por este procedimento. Estudou-se minuciosamente este problema e não se detetou aumento de risco na descendência nem na evolução posterior das crianças. Temos de ter em conta que, embora o procedimento seja inócuo para o bebé, nascem no mundo quase dois por cento de fetos com malformações e com defeitos.Esse é o número com que temos de contar, tanto se se tratar de gravidezes espontâneas como de gravidezes por FIV

Os segredos do êxito da Inseminação Artificial residem numa boa indicação. Nas melhores situações (sémen normal, trompas permeáveis e ovulação induzida e controlada), a percentagem de gravidezes por tentativa não excede 14 por cento. Isto quer dizer que a probabilidade de conseguir uma gravidez após três ciclos de tratamento é de 42 por cento. É muito importante realçar que as probabilidades de gravidez no quarto, quinto e sexto ciclos de tratamento reduzem-se drasticamente, pelo que não recomendamos fazer mais de três ciclos. Como tudo em Biologia, não devemos fazer afirmações categóricas.

Em Biologia, não existe nunca nem sempre, temos que falar de probabilidades. Estas probabilidades variam bastante dependendo de outros fatores. Por exemplo: as probabilidades de gravidez com inseminação artificial depois dos 40 anos são inferiores; as probabilidades quando há um sémen regular também são muito baixas. Portanto, tentem três ciclos. Se fracassarem, há que mudar para outras técnicas mais eficazes e mais rentáveis.

Com as técnicas atuais, os números de êxito por cada ciclo de tratamento são cerca de 40 por cento. Mas as probabilidades de gravidez variam bastante dependendo de outros fatores. Destes fatores, o mais importante, é a idade da mulher. As probabilidades são superiores a 40 por cento em casais em que a mulher tem menos de 35 anos e descem para números inferiores a 10 por cento em mulheres de 40 anos ou mais. Por isso, podemos concluir que, em três ciclos (aproximadamente, três meses), devem engravidar por Fecundação In Vitro 100 por cento das mulheres com menos de 35 anos. Acima desta idade, têm que se considerar outros fatores. Destes, o mais importante é a RESERVA OVÁRICA. As mulheres que mais “óvulos” conservam nos seus ovários são as que têm melhores perspetivas de gravidez apesar da idade. Não obstante, dados os baixos números de gravidez que há depois dos 40 anos, tem que se considerar outras opções com melhores números de êxito (a ovodoação garante um número de gravidezes por ciclo próximo de 50 por cento, com menos risco para a mulher).

Resultados

Ciclo FIV-ICSI

FIV-ICSI

Único embrión

Mujeres <35 años

Mujeres 35-39 años

Mujeres => 40 años

OVODONACIÓN

FIV-ICSI

Único embrión

Mujeres <35 años

Mujeres 35-39 años

Mujeres => 40 años

INSEMINACIÓN ARTIFICIAL CONYUGAL (IAC)

FIV-ICSI

Mujeres <35 años

Mujeres 35-39 años

Mujeres => 40 años

INSEMINACIÓN ARTIFICIAL SON SEMEN DE DONANTE (IAD)

FIV-ICSI

Mujeres <35 años

Mujeres 35-39 años

Mujeres => 40 años

GESTIÓN POR CICLO

GESTIÓN POR TRANSFERENCIA

Este site usa cookies, ambos os próprios e de terceiros, para coletar informações estatísticas sobre a sua navegação e mostrar publicidade relacionada com as suas preferências, desde a sua navegação.
Se continuar a navegar, sem alterar a configuração, consideraremos que aceita o seu uso. Ver a nossa política de cookies..